Janeiro Branco: Campanha alerta sobre cuidados com o autocuidado e a saúde mental no Brasil

Janeiro Branco: Campanha alerta sobre cuidados com o autocuidado e a saúde mental no Brasil

O mês de janeiro é dedicado à campanha de conscientização sobre a saúde mental no Brasil. O período foi criado pelo mês ser considerado o momento em que pessoas determinam metas e vivem diferentes emoções por conta da passagem do ano. 

 

Os crescentes casos de doenças relacionadas à saúde mental também levaram a realização da campanha. A depressão, por exemplo, atingiu 11% da população brasileira durante 2022, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, com resultados da Pesquisa Vigitel. 

O tema ganhou mais repercussão ainda após figuras públicas, a exemplo dos cantores Wesley Safadão, Lucas Lucco, Luisa Sonza e o atleta Diego Rosa, relatarem sofrer com enfermidades mentais. 

 

Diferente do Setembro Amarelo, período destinado exclusivamente prevenção do suicídio, o Janeiro Branco retrata de modo geral as doenças mentais.

 

Segundo a psicóloga Ana Caroline, do Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP), a campanha teve início após a Organização Mundial de Saúde (OMS) constatar que o Brasil é um dos países que mais possui problemas ocasionados à saúde mental.  

 

“A campanha foi iniciada após a OMS identificar o Brasil antes de 2020, antes da pandemia de Covid-19, como um dos países mais depressivos e ansiosos. Na atualidade somado ao contexto da pandemia esse número tem aumentado muito. A gente percebe quando estamos falando de gestão de saúde pelo SUS, por exemplo que a atenção básica - porta de entrada de acesso da população brasileira, identifica muitos transtornos mentais”, explicou. 

ACESSO AOS CUIDADOS 

A especialista observou que pela falta de orientação à população, o período é considerado o “pontapé” para os cuidados com a saúde mental. 

 

“A gente percebe justamente a necessidade de orientação da população para que desde logo comece a identificar esses sinais. [...] Janeiro Branco pode ser o pontapé do ano inteiro. Todo mês a gente precisa de atenção à saúde mental. Temos diferentes datas que chamam atenção para o autocuidado”, comentou. 

 

A psicóloga pontuou também que além de consultas com especialistas da área, outros tipos de terapias podem contribuir para a recuperação da saúde mental no Brasil. 

 

“A gente pode pensar desde a realização de atividade física, alimentação adequada e acesso à alimentação. Um ambiente de trabalho promissor, um ambiente de trabalho para trabalhar, pois o desemprego é uma agravante. Então você terá outros tratamentos também além da psicologia, da psicoterapia. Tem outros cuidados com saúde como quiropraxia, acupuntura médica e outros profissionais também, toda a linha de cuidado. Tudo isso colabora para o cuidado com a saúde mental”, revelou.

Fotos

Outras Notícias

Governo quer mobilizar 25 milhões de estudantes para combater a dengue

Governo quer mobilizar 25 milhões de estudantes para combater a dengueAo todo, serão 20 semanas de atividades na comu...

SUS pode gastar R$ 7,84 bi em 2040 com tratamento de câncer, diz Inca

SUS pode gastar R$ 7,84 bi em 2040 com tratamento de câncer, diz IncaSão esperados 704 mil novos casos anuais entre 2...

OMS alerta para aumento de casos de sarampo no mundo

OMS alerta para aumento de casos de sarampo no mundoMais de 300 mil casos da doença foram registrados em 2023 Sh...

Óbitos por câncer de pulmão dobram em duas décadas no Brasil

Óbitos por câncer de pulmão dobram em duas décadas no BrasilSegunda-Feira, 05/02/2024 - 19h00Por RedaçãoUm levan...